Bem-vindos ao site do Focep!


 

Prev Next Page:

Atenção! Reunião do Focep do dia 25/10 remarcada

Notícias 21-10-2021 Lilian Russo

Atenção! Reunião do Focep do dia 25/10  remarcada

A reunião do Focep que seria no dia 25 de outubro, foi remarcada para o dia 8 de novembro, uma segunda-feira, no mesmo horário: das 10h às 12h.O tema será: Programa de Qualificação dos CEPEsperamos por todos vocês.

Read more

É na próxima segunda-feira! Dia 25 de outubro!!!!

Notícias 18-10-2021 Lilian Russo

É na próxima segunda-feira! Dia 25 de outubro!!!!

Na próxima segunda-feira, o FOCEP (Fórum Permanente dos Comitês de Ética e Profissionais em Pesquisa) convida todos interessados nos aspectos éticos e técnicos sobre a condução de pesquisa envolvendo seres humanos para participar de sua próxima reunião.

Read more

Crianças com microcefalia causada por zika têm desenvolvimento neurológico heterogêneo, revela estudo

Notícias 13-10-2021 Lilian Russo

Crianças com microcefalia causada por zika têm desenvolvimento neurológico heterogêneo, revela estudo

Pesquisa realizada em Salvador (BA) mostrou que crianças com microcefalia causada pelo vírus zika têm desenvolvimento neurológico heterogêneo ao chegar à faixa entre 2 e 3 anos de idade. Essa variedade de perfil pode ser detectada por meio de uma avaliação neurológica, permitindo, assim, uma abordagem personalizada do...

Read more

Anvisa otimiza importação de produtos derivados da Cannabis

Notícias 07-10-2021 Lilian Russo

Anvisa otimiza importação de produtos derivados da Cannabis

Uma resolução publicada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pretende otimizar o processo de avaliação da importação de produtos derivados da planta Cannabis para tratamentos de saúde. Segundo a agência, o objetivo da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 570/2021 é...

Read more

Novo teste rápido detecta o SARS-CoV-2 na saliva e também indica a carga viral

Notícias 06-10-2021 Lilian Russo

Novo teste rápido detecta o SARS-CoV-2 na saliva e também indica a carga viral

Pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) patentearam um novo teste para detecção do SARS-CoV-2 na saliva. O dispositivo reúne precisão equivalente à do teste de RT-PCR, baixo custo e capacidade de analisar várias amostras ao mesmo tempo. Além de detectar a presença do vírus, o novo teste t...

Read more

Butantan anuncia nova vacina para COVID-19

BUTANVACO Instituto Butantan solicitou à Anvisa autorização para iniciar os testes clínicos com uma nova vacina contra a COVID-19, a Butanvac. O anúncio foi feito no dia 26 de março, em cerimônia que contou com a presença do governador João Doria.
O desenvolvimento da Butanvac teve início em 27 de março de 2020, 15 dias depois de a Organização Mundial da Saúde (OMS) ter declarado a pandemia do novo coronavírus. Um ano depois, o Butantan já está pronto para dar início aos testes clínicos, de acordo com o diretor do Instituto, Dimas Covas.
A tecnologia de produção da Butanvac utiliza a estrutura básica do vírus de uma infecção que afeta aves, conhecida como doença de Newcastle, para expressar a proteína S (spike) do SARS-CoV-2. Esse vírus,

modificado no Instituto Mount Sinai, em Nova York, é cultivado em ovos de galinha e depois usado na produção da vacina. Os resultados da fase pré-clínica, confirmado por laboratório da Índia, segundo Covas, permitiram avançar para a fase de testes em humanos.

O Instituto já tem longa experiência com essa tecnologia, pois a Butanvac utilizará a mesma plataforma em que são produzidas as 85 milhões de doses da vacina contra a gripe entregues anualmente ao Programa Nacional de Imunização (PNI). “A tecnologia é a mesma da vacina da gripe”, sublinhou Dimas Covas.

O pedido de autorização à Anvisa refere-se às fases 1 e 2 dos ensaios clínicos, quando serão avaliadas segurança do imunizante e sua capacidade de promover a resposta imune em 1,8 mil indivíduos com mais de 18 anos, que ainda não tenham sido vacinados. Além do Brasil, o imunizante será testado também pelo Instituto de Vacinas e Biologia Médica do Vietnam e pela Organização Farmacêutica Governamental, da Tailândia.

Em uma eventual fase 3, a Butanvac terá sua eficácia contra a COVID-19 testada em 9 mil pessoas. O Butantan indicou que estará pronto para produzir 40 milhões de doses em 2021, já a partir do mês de maio.

Ao final do anúncio, o governador disse: “Quero fazer um agradecimento à FAPESP. Ela apoia 50 projetos aqui no Butantan. A FAPESP teve todos os seus recursos de investimentos mantidos pelo governo do Estado ao longo dos anos de 2020 e 2021, não obstante a pandemia, porque São Paulo acredita na ciência, aposta na ciência, confia na ciência e sabe que a ciência ajuda a salvar vidas e proteger vidas, e a garantir também um futuro melhor para o nosso país”.

“O Instituto Butantã é um grande patrimônio da ciência e tecnologia paulista, que presta serviços ao Brasil há 120 anos. Mais uma vez, demonstra o acerto de investir em ciência em benefício da população”, declarou o presidente da FAPESP, Marco Antonio Zago. “Quero cumprimentar o Instituto e os seus pesquisadores, e reafirmar que a FAPESP tem orgulho de contribuir para esse sucesso”.
Uma parceria de 29 anos

A FAPESP apoia desenvolvimento de soros e vacinas do Instituto Butantan há décadas. Já foram concedidos recursos para um total de 2.360 auxílios e bolsas, entre eles, os mais de 50 projetos em andamento mencionados pelo governador. O primeiro projeto apoiado nesta temática, em 1992, foi um estudo sobre a expressão de proteínas do vírus da poliomielite em vacina recombinante contra a doença.

A Fundação também contribuiu para que o Instituto Butantan desenvolvesse vacinas recombinantes contra a hepatite B (1994), contra a meningite meningocócica B e C (1994) e tecnologias para os imunizantes contra o tétano e raiva (1996) e BCG recombinante (1997) e surfactantes pulmonares (1998).

Mais recentemente, a FAPESP apoiou o desenvolvimento de uma vacina contra a dengue (2008), testada em 17 mil voluntários em centros de saúde de 13 cidades do país (2017), que resultou num acordo de colaboração tecnológica entre o Butantan e a Merck Sharp e Dohme.

Neste período, a contribuição da FAPESP se estende à modernização da infraestrutura de pesquisa do Butantan, financiando, por exemplo, a ampliação de laboratórios de farmacologia, a implantação do setor de citometria, a reestruturação do laboratório de genética, entre outros.

Atualmente, a Fundação financia os testes iniciais de uma vacina acelular contra a COVID-19, que utiliza técnicas de biotecnologia, além de apoiar a fase 3 dos testes clínicos da vacina CoronaVac – que utiliza tecnologia de vírus inativado –, desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac, o principal imunizante contra o SARS-CoV-2 distribuído para todo o Brasil pelo Programa Nacional de Imunização.
Fonte: Agência FAPESP
(foto: Governo do Estado de São Paulo)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.