Bem-vindos ao site do Focep!


 

Prev Next Page:

Estresse pode afetar vida profissional e pessoal; veja sintomas e como prevenir

Notícias 23-09-2022 Lilian Russo

Estresse pode afetar vida profissional e pessoal; veja sintomas e como prevenir

Dificuldade de comunicação, cansaço excessivo, desgaste mental, desestabilidade – os sintomas estão atrelados ao nível de estresse no trabalho, que pode afetar tanto a vida profissional, quanto pessoal da população. Nesta sexta-feira (23), Dia Nacional do Combate ao Estresse, o alerta para a condição é ...

Read more

Dia do Alzheimer: rede de apoio é fundamental para lidar com a doença

Notícias 21-09-2022 Lilian Russo

Dia do Alzheimer: rede de apoio é fundamental para lidar com a doença

Nesta quarta-feira (21) comemora-se o Dia Mundial da Conscientização da Doença de Alzheimer, que tem crescido no Brasil e no mundo com o envelhecimento da população. Ter uma rede de apoio é fundamental para enfrentar os desafios da doença.

Read more

Hormônio do exercício protege os rins contra danos do diabetes

Notícias 19-09-2022 Lilian Russo

Hormônio do exercício protege os rins contra danos do diabetes

Liberada pelo tecido muscular durante a prática de atividade física, a irisina é a mais recente esperança dos cientistas para proteger os rins de pessoas diabéticas dos danos causados pela progressão da doença. A substância, também conhecida como hormônio do exercício, é considerada pelos cientist...

Read more

Covid-19: portaria altera regras para entrada no país

Notícias 15-09-2022 Lilian Russo

Covid-19: portaria altera regras para entrada no país

Foi publicada na segunda-feira (12/9) a Portaria Interministerial 678/22, que altera as regras para entrada de viajantes no Brasil, devido a pandemia de Covid-19. As novas regras já estão em vigor e devem ser observadas por viajantes e operadores de transporte aéreo, aquaviário e terrestre.

Read more

Projeto garante acessibilidade em hospitais a pessoa com nanismo

Notícias 14-09-2022 Lilian Russo

Projeto garante acessibilidade em hospitais a pessoa com nanismo

O Projeto de Lei 2136/22 garante às pessoas com nanismo acesso adaptado às suas condições físicas em hospitais e postos de saúde. Pelo projeto, caberá ao governo federal regulamentar as regras de acessibilidade para esses casos. Hoje, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos já disponibiliza ...

Read more

Hoje é o dia mundial da Sepse, a doença que mais mata nas UTIs do mundo Destaque

sepse 63207f91e399cHá muitos anos, já descrita por Hipócrates, se sabia que havia uma enfermidade capaz de provocar febre contínua com pele fria e sensação intermitente de calor e sede e o que popularmente se conhece como infecção generalizada, hoje chamamos de Sepse. Para que houvesse uma uniformização dos conceitos com a finalidade de obter dados mais fidedignos, vários consensos foram escritos até o mais atual, obtido em 2016. Definindo então a Sepse com disfunção orgânica devido à uma resposta inadequada do hospedeiro frente a um patógeno.
Há cerca de 420 mil casos por ano de Sepse no Brasil, cerca de 30% dos leitos de UTI são ocupados por pacientes sépticos e, apesar dos avanços terapêuticos, a mortalidade é de mais ou menos 50% em nossas unidades de tratamento intensivo. O acesso facilitado as unidades de saúde, o envelhecimento da população e o uso indiscriminado de antibióticos,

facilitando o aparecimento de germes multirresistentes, contribuem para o avanço destes números. Há também uma melhora nos registros dos casos. Ainda assim, com todos estes números elevados, existe um desconhecimento não só por parte da população, mas dos profissionais de saúde também.

Qualquer infecção pode evoluir para um quadro de Sepse. Bactérias, vírus e fungos são os principais causadores e o quadro clinico é bem inespecífico. em pacientes ditos imunocompetentes temos um quadro com febre, aumento na frequências respiratória e/ou cardíaca e alterações laboratórias com elevação ou redução dos leucócitos.

Em quadros mais avançados tem a hipotensão. Nos pacientes mais idosos e imunodeprimidos a sintomatologia pode ser mais sutil. O rebaixamento do nível de consciência e sintomas de delirium são bem comuns em idosos. ao recebermos os pacientes com tais sintomas, efetuamos uma abordagem tendo em vista o reconhecimento das ditas disfunções orgânicas, com exames que investigam a função renal, oxigenação do sangue, coagulação função hepática, entre outros.

Na Sepse, temos ativação do sistema inflamatório e de coagulação sanguínea, com reações no local da infecção. Devido à liberação de substâncias inflamatórias, temos acometimento em áreas difusas do organismo. A demanda por oxigênio aumenta e o nosso organismo não consegue suprir, temos o estabelecimento de um quadro chamado de choque. a partir de então, podemos ter a evolução para disfunção múltipla orgânica, onde o funcionamento de vários órgãos se compromete e o indivíduo pode evoluir ao óbito.

Um paciente séptico, muitas vezes, permanece por muito tempo na UTI e pode ter necessidade de fazer diálise, ventilação mecânica, medicamentos para manter a pressão. além disso, poderá evoluir com novas infecções em virtude do uso de dispositivos invasivos, como sondas e cateteres e da imunossupressão que se estabelece. Sendo assim, há um grande envolvimento da equipe multidisciplinar nos cuidados destes pacientes.

Felizmente, o rápido reconhecimento dos quadros iniciais e o pronto tratamento podem evitar a progressão dos quadros infecciosos para sepse e choque séptico. O tratamento das infecções com os antibióticos corretos, de forma adequada e em tempo hábil, além dos cuidados de suporte como hidratação do paciente, podem fazer a diferença. o tratamento das infecções pode evitar o estabelecimento da sepse e, quando temos um quadro de sepse estabelecido e prontamente reconhecido, o tratamento deve-se iniciar já no pronto socorro.

Cuidados especiais são necessários com idosos, pacientes com neoplasias, insuficientes renais crônicos em hemodiálise, pacientes com comorbidades em uso de medicamentos, acamados, usuários de sondas, tabagistas, etilistas, pacientes que tenham tratado infecções ou que tenham sido hospitalizados nos últimos 90 dias e pacientes que já tenham tratado germes multirresistentes nos últimos meses. Essas informações devem ser repassadas para a equipe médica, pois podem ajudar na escolha do antibiótico. tendo em vista a importância dessa enfermidade, que mata mais que câncer e infarto e que causa cerca de 11 milhões de mortes no mundo anualmente, foi criado o dia mundial da sepse.

O dia 13 de setembro serve para que exista uma reflexão e divulgação das informações relativas à doença. cabe ressaltar que, durante a pandemia do covid, 100% dos pacientes internados nas UTI – covid tinham quadros de Sepse. As informações citadas acima mostram ainda mais a complexidade da situação que os médicos enfrentam. Na Sepse tempo é vida!

Fonte: Rádio Rural -
Por Por Lucas Villiger - Com informações do médico do Hospital São Francisco Fernando Guedes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.