Bem-vindos ao site do Focep!


 

Relação entre cintura e estatura pode indicar risco cardiovascular

balançaO acúmulo excessivo de gordura na região abdominal já é um conhecido indicador de risco para doenças cardiovasculares. A medida, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), não deve ultrapassar 94 centímetros (cm) nos homens e 90 cm nas mulheres. Um novo estudo, desenvolvido por pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (Unesp), no entanto, identificou que pessoas fisicamente ativas e sem sobrepeso, mas com valores de relação cintura-estatura (RCE) próximos ao limite do risco também têm maior probabilidade de desenvolver distúrbios no coração.

Pesquisadores criam nova molécula para tratar insuficiência cardíaca

moleculaUm grupo de pesquisadores do Brasil e dos Estados Unidos desenvolveu uma molécula que freia o avanço da insuficiência cardíaca e ainda melhora a capacidade do coração em bombear sangue.
Ratos com quadro de insuficiência cardíaca tratados por seis semanas com a molécula, denominada SAMbA, apresentaram não só uma estabilização da doença – como ocorre com os medicamentos atuais – como ainda tiveram uma regressão do quadro. Os animais tiveram melhora na capacidade de contração do músculo cardíaco.

Estudo destaca relação entre câncer de pênis e mutações no genoma das mitocôndrias

genomaUm estudo publicado por pesquisadores brasileiros na revista Molecular Biology Reports sugere a existência de mutações no genoma mitocondrial que podem favorecer a progressão do tumor peniano.
O câncer de pênis é um tumor raro nos países desenvolvidos, representando cerca de 0,4% das neoplasias malignas em homens, na Europa e nos Estados Unidos. No Brasil a incidência é bem maior. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), esse tipo de tumor corresponde a 2% de todos os

Droga criada nos EUA causa menos efeito colateral ao tratar o diabetes

diabetsO diabetes é um problema de saúde que atinge uma parcela significativa da população e atrapalha consideravelmente a vida dos pacientes. Para ajudar esse grupo de pessoas, pesquisadores têm se dedicado a criar medicamentos que tratem a enfermidade de maneira mais eficaz. Em uma pesquisa divulgada na edição desta semana da revista Science Translational Medicine, pesquisadores americanos testaram uma molécula que obteve resultados promissores em testes com animais e humanos.